CPA – Comissão Própria de Avaliação

CPA – Comissão Própria de Avaliação

Aqui sua sugestão é bem vinda
a
a
a
A Comissão Própria de Avaliação – CPA da Faculdade Horizonte, instituída na forma da legislação vigente, com o propósito de conduzir o processo de avaliação interna da Instituição e de fornecer as informações necessárias aos órgãos competentes. Além disso, cabe à Comissão prover sistematicamente a IES de instrumentos para o aperfeiçoamento de seu processo educacional, buscando integrar ações administrativas e acadêmicas para o alcance de seus objetivos. A Comissão é composta por representantes dos diversos segmentos da comunidade acadêmica: docente, discente, técnico-administrativo, técnico-pedagógico, além de representante da sociedade civil organizada.

O marco teórico da avaliação proposta pela Faculdade Horizonte é o da educação emancipadora. Nesse contexto, a avaliação é concebida como processo pedagógico, voltada para a promoção da aprendizagem, que propicia aos profissionais da educação e aos estudantes oportunidade para analisar o trabalho desenvolvido, com vistas à sua reorganização e oportuniza o autoconhecimento profissional e humano. Uma avaliação estimuladora do aperfeiçoamento, da autoconsciência pessoal e institucional e que será sempre um processo pedagógico de aprendizagem institucional. Trata-se de um processo de permanente reflexão sobre objetivos, processos e resultados, fundada em princípios ético-educacionais e tendo como horizonte o projeto de qualidade, a missão institucional e a cidadania almejada.

Dessa metodologia de avaliação derivam os seguintes pressupostos:

  1. a)  tem como foco a análise da eficácia, a valoração dos meios e processos no alcance dos objetivos;
  2. b)  tem como horizonte e referencial de análise o projeto de qualidade e a missão institucional;
  3. c)  cumpre função diagnóstica mais qualitativa do que quantitativa;
  4. d)  alimenta o processo decisório, promovendo as mudanças que a análise da realidade recomendar;
  5. e)  estabelece o compromisso dos atores da comunidade escolar, interna e externa, com a qualidade social da educação;
  6. f)  promove a cultura do sucesso institucional da educação;
  7. g)  recusa a prática classificatória de cursos e de pessoas;
  8. h)  recusa o papel de tribunal de julgamento a definir prêmios ou castigos a pessoas.

A avaliação compreende os seguintes objetivos:

  1. a)  desenvolver a cultura de avaliação na IES;
  2. b)  motivar a IES a buscar o autoconhecimento como processo de afirmação de sua identidade e autonomia;
  3. c)  estimular a IES a envolver a sua comunidade interna e externa na discussão de sua proposta de qualidade social da educação;
  4. d)  oferecer subsídios para a permanente reconstrução do trabalho pedagógico da IES;
  5. e)  contribuir para a melhoria da qualidade acadêmica e do desenvolvimento institucional.

Verificar composição

Incluir PDI