Tecnólogo em Gestão Pública

O curso de Gestão Pública da FH visa formar profissionais aptos a atuar, de maneira efetiva, transparente e participativa, na gestão de entidades de diferentes setores do governo e preparar para concurso na área do serviço público.

Nosso graduado deve demonstrar junto à sociedade uma formação humanística, na qual a sensibilidade, a solidariedade e a ética sejam padrões comportamentais evidenciados em suas ações, e identificar-se como um profissional que adquiriu e/ou desenvolveu:

  • formação técnica e prática do conteúdos ministrados dentro e fora de sala de aula;
  • conceitos relacionados à responsabilidade social, com a compreensão da causalidade e finalidade das normas em sociedade e a busca constante da superação do homem em relação ao seu aprimoramento pessoal e social;
  • capacidade de apreensão, transmissão crítica e produção criativa do saber, aliada ao raciocínio lógico, à consciência da necessidade de permanente atualização;

em sua consciência, as visões atualizadas de mundo, sendo capaz de equacionar situações-problema, superar desafios, ser empreendedor, por meio de condutas harmônicas, pacíficas e condizentes com as exigências sociais.

Em breve

MERCADO DE TRABALHO

No Distrito Federal, predomina grandes instituições públicas federais e distritais, que possibilita ao egresso do curso tecnológico em gestão pública um espectro de atividades abrangente, com destaque para as seguintes áreas de atuação:

Profissional liberal: com a terceirização favorecida pelas modernas relações de trabalho, o profissional gestor tem sido contratado como prestador de serviços, para prestação de serviços em gestão pública, entre outros;

Cargo comissionado: o profissional em gestão pública terá vínculo empregatício com alguma instituição pública, para prestar serviços na respectiva área.

Servidor público efetivo: além de poder fazer parte do quadro do Governo do Distrito Federal bem como do Setor Público Federal, o egresso do curso de Tecnologia em Gestão Pública da Faculdade tem o privilégio de residir na capital do País, o que favorece oportunidades de emprego no serviço público federal e estadual por meio de concursos regulares, com a ocupação de cargos para gestor público nos ministérios, agências reguladoras, gestor governamental, entre outros.